Atualizado 06/12/2018

Vida saudável e a rotulagem dos alimentos

Nutricionista Everlin Massing é quem traz as informações

É muito importante saber fazer a correta leitura dos rótulos dos alimentos para a promoção de uma alimentação saudável. A utilização de informações nutricionais nos rótulos dos alimentos é obrigatória no Brasil desde 2001.

 

Observa-se que muitas indústrias brasileiras possuem carência nas informações e/ou não seguem os aspectos legais vigentes da rotulagem. Além disso, se observa uma dificuldade do consumidor em interpretar e compreender as informações dispostas nos rótulos dos alimentos.

 

Então vamos entender as informações dos rótulos dos alimentos:

 

  • Porção: quantidade do alimento que deve ser ingerido, considerando uma alimentação saudável. Os nutrientes da tabela equivalem a essa porção e não todo o produto.
  • Medida caseia: medida normalmente usada pelo consumidor para medir os alimentos. Ex.: xícara, colher, fatia, etc.
  • Porcentagem do VD (%VD): concentração de determinado nutriente do alimento em relação a uma dieta de 2000 calorias.
  • Ingredientes: lista os ingredientes que compõem o produto. Podendo identificar a presença de termos. Em que alimentos com ingrediente único não precisam apresentar lista de ingredientes. Essa lista é em ordem decrescente, em que o primeiro ingrediente é aquele que está em maior quantidade no produto e o último em menor quantidade.
  • Origem: quem é o fabricante do produto e onde foi fabricado.
  • Prazo de validade: devem apesentar o dia e o mês quando a validade for menor a três meses

 

Diferença entre alimentos Diet e Light:

  • Diet: especialmente formulados para grupos da população que possuem algum tipo de doença. Com isenção da composição de algum nutriente, como por exemplo, sem açúcar, sem sódio, etc.

 

  • Light: redução de 25% de algum nutriente ou valor energético quando comparado a um alimento convencional, podendo ser gordura, açúcar, calorias , etc.

 

Para os portadores de alguma enfermidade a leitura dos rótulos deve ser realizado, observando a lista de ingredientes e a rotulagem para verificar a presença do ingrediente ou nutriente que não devem consumir ou em baixa quantidade.

 

  • Diabetes melitus: atentar para os alimentos que possuem açúcar em sua composição, mesmo eles sendo diet ou light. Alguns alimentos diet podem conter açúcares escondidos, como por exemplo a maltodextrina.
  • Pressão alta: atentar no teor de sódio que está descrito na informação nutricional. Evitar alimentos que contenham sacarina e ciclamato de sódio.
  • Colesterol elevado: a escolha deve ser realizada pelo conteúdo de gorduras totais, saturadas e trans.
  • Triglicerídeo elevado: preferir alimentos reduzidos em gorduras e açúcares, podendo usar os alimentos diet e light.
  • Doença celíaca: atentar aos alimentos que contém em sua composição trigo, aveia, cevada e centeio e seus derivados. Esses alimentos devem conter a advertência “Contém Glúten”. Aqueles que não possuem a advertência está descrita como “Não Contém Glúten”.
  • Intolerância a lactose: optar por alimentos que contenham em sua rotulagem a informação de não apresentar lactose.

 

Por isso, a leitura dos rótulos se torna fundamental! Busque sempre por aqueles que possuem uma lista de ingredientes menor, que tenham em sua maioria alimentos de origem integral, com teor reduzido de sódio, açúcar e gorduras.

 

Antes de tudo sempre busque descascar mais e desembalar menos para a garantia de uma vida saudável! Consulte o nutricionista e o médico para te orientar e para promover uma vida mais saudável e duradoura!

 

FONTE:

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS. Saiba como ler os rótulos de alimentos industrializados. Dísponivel em: <http://www.cfn.org.br/index.php/saiba-como-ler-os-rotulos-de-alimentos-industrializados/>

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Manual de orientação aos consumidores: Educação para o Consumo Saudável. Universidade de Brasília – Brasília: Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária,  17p., 2005.

 BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Rotulagem nutricional obrigatória: manual de orientação às indústrias de Alimentos - 2º Versão. Universidade de Brasília – Brasília : Ministério da Saúde,  44p, 2005.

 

 

 

Fonte: Nutricionista Everlin Maasing
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções