Atualizado 12/03/2018

Com dois gols de Luan, Grêmio vence o Inter e provoca novos clássicos nas quartas

Clássico 413 foi disputado neste domingo (11), no Beira-Rio

Luan marcou os dois gols gremista (Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS)
Luan marcou os dois gols gremista (Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS)

De um lado, um time amadurecido por três conquistas em dois anos e que tem como estrela Luan, o melhor jogador da América em 2017.  De outro, uma equipe que busca se reconstruir. No clássico Gre-Nal 413, em pleno Beira-Rio, prevaleceu, na tarde deste domingo (11), a força do Grêmio sobre o Inter. O resultado de 2 a 1 fez do Inter terceiro colocado e do Grêmio o sexto, fato que provocará dois novos clássicos nas quartas de final. E também abre espaço para um clube do interior decidir o título do Gauchão de 2018.

 

Quando a bola passou a rolar com normalidade, a superioridade do Grêmio logo sobressaiu. O time acertava quase todos os passes, curtos e longos, e se apossava do território colorado. A 23 minutos, depois de Nico López desperdiçar um contra-ataque, a resposta do Grêmio foi fulminante. Lançado pela esquerda.  Cortez avançou com total liberdade e cruzou rasteiro, atrás da marcação do Inter, para Luan, que completou para a rede e fez 1 a 0.

 

Ainda ficaria pior. Aos 27, Everton, muito mais veloz do que Klaus, deixou o zagueiro para trás e, já dentro da área, foi derrubado por Cuesta. O pênalti, bem assinalado, foi cobrado com classe por Luan, que deslocou Lomba.

 

No intervalo, Odair trocou Dudu por Gabriel Dias, numa tentativa de estancar a sangria que Everton provocava pela esquerda. Deu certo.

 

O Inter, muito mais aceso, só precisou de dois minutos para fazer tudo o que até então não fizera. D’Alessandro bateu escanteio e Dourado, de cabeça, descontou.

 

Empurrado por sua torcida, o Inter cresceu e exibiu a agressividade que lhe faltara nos primeiros 45 minutos. Edenilson e Patrick viraram destaques. Aos 10 minutos, Patrick ajeitou, mas o chute de Roger passou longe. Aos 12, o arremate de Nico López explodiu no corpo de Geromel. A chance mais clara veio em arrancada de Patrick, que Roger ajeitou para o arremate sem direção de Edenilson. Seguiu-se, então, a inusitada lesão muscular do árbitro Jean Pierre Lima, que precisou de atendimento médico na beira do campo, antes de ser substituído pelo auxiliar Jonathan Pinheiro. A paralisação de sete minutos irritou Odair Hellmann, temeroso de que o jogo esfriasse.

 

Renato, que havia trocado Madson por Alisson para dar força ao ataque, percebeu que o resultado ainda era favorável e colocou Michel no lugar de Jael. A verdade é que, comparado com o primeiro tempo, o Grêmio havia caído muito de produção.

 

A pressão do Inter cresce ainda mais nos minutos finais, exigindo frequentes intervenções de Grohe e Geromel. A tensão dos minutos finais fez com que Geromel e Gabriel Dias quase brigassem. E provocou a expulsão de Odair Hellmann.

 

Os dois clássicos das quartas de final poderão consolidar a supremacia do Grêmio. Ou mostrar que o Inter de fato achou um novo caminho.

Fonte: Gaúcha ZH
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções